ESTATÍSTICAS | Versão Cefálica Externa (VCE)

A VCE é um procedimento seguro, recomendado pela OMS (Organização Mundial de Saúde), que deve ser oferecido para mulheres com bebês em apresentação não cefálica no nono mês de gestação, e tem como objetivo principal aumentar as chances de um parto normal (veja aqui mais sobre o procedimento).

Realizei a primeira versão em paciente acompanhada em consultório em 2005, até 2011 realizava apenas nas pacientes acompanhadas por mim no pré-natal e parto, e a partir daí também em pacientes encaminhadas por outros médicos para a realização da versão.

Em algumas pacientes a tentativa foi realizada mais de uma vez. As tentativas foram realizadas inicialmente sem medicamentos, e posteriormente, nos casos sem sucesso, foi usado analgesia (raqui ou peridural) e /ou tocólise (medicamento para diminuir a contratilidade do útero temporariamente).

De dezembro de 2005 a agosto de 2015, 52 pacientes com bebê em apresentação pélvica foram atendidas, tendo ocorrido 72 tentativas de VCE.

Das 52 pacientes, 39 foram submetidas a uma VCE bem sucedida (75%), e destas, 22 tiveram um parto normal (56%). A taxa de cesárea em pacientes submetidas a VCE com sucesso é maior (em relação a bebês cefálicos espontâneos) em decorrencia de mal posicionamento do bebê ou anormalidades da frequencia cardíaca durante o trabalho de parto.

Das 72 tentativas de VCE realizadas nas 52 gestantes:

  • 41 ocorreram sem analgesia nem tocólise, tendo sido bem sucedidas 18 delas (44%)

  • 31 ocorreram com analgesia e/ou tocólise, 20 bem sucedidas (65%)

#estatistica

Posts Destaques
Posts Recentes